quinta-feira, 30 de abril de 2009

VALERÁ A PENA PENSAR NISTO?

" O António, depois de dormir numa almofada de algodão (Made in Egipt), começou o dia bem cedo, acordado pelo despertador (Made in Japan) às 7 da manhã. Depois de um banho com sabonete (Made in France) e enquanto o café (importado da Colômbia) estava a fazer na máquina (Made in Chech Republic), barbeou-se com a máquina eléctrica (Made in China). Vestiu uma camisa (Made in Sri Lanka), jeans de marca (Made in Singapure) e um relógio de bolso (Made in Swiss). Depois de preparar as torradas de trigo (produced in USA) na sua torradeira (Made in Germany) e enquanto tomava o café numa chávena (Made in Spain), pegou na máquina de calcular (Made in Korea) para ver quanto é que poderia gastar nesse dia e consultou a Internet no seu computador (Made in Thailand) para ver as previsões meteorológicas. Depois de ouvir as notícias pela rádio (Made in India), ainda bebeu um sumo de laranja (produced in Israel), entrou no carro Saab (Made in Sweden) e continuou à procura de emprego. Ao fim de mais um dia frustrante, com muitos contactos feitos através do seu telemóvel (Made in Finland) e, após comer uma pizza (Made in Italy), o António decidiu relaxar por uns instantes. Calçou as suas sandálias (Made in Brazil), sentou-se num sofá (Made in Denmark), serviu-se de um copo de vinho (produced in Chile), ligou a TV (Made in Indonésia) e pôs-se a pensar porque é que não conseguia encontrar um emprego em PORTUGAL...
Talvez este mail devesse ser enviado às empresas e aos consumidores portugueses.
O Ministério da Economia de Espanha estima que se cada espanhol consumir 150€ de produtos nacionais, por ano, a economia cresce acima de todas as estimativas e, ainda por cima, cria não sei quantos postos de trabalho".
Autoria: Texto que recebi via internet. Autor não identificado

30 Comentários:

Blogger Agulheta disse...

Olá Maria! Este está divinal, um sinal dos tempos e da globalização em tudo que os rodeia,e empregos? zero,e zero.
Beijinho e bom fim semana

Lisa

30 de abril de 2009 às 15:31  
Blogger elvira disse...

Também recebi amiga. Eu penso que isto é um ciclo vicioso. Os produtos estrangeiros chegam a Portugal mais baratos que os nossos.
O poder de compra dos portugueses é nulo. Então se o dinheiro é curto eu opto pelo mais barato, que é estrangeiro. Porque se eu tivesse dinheiro é claro que preferia os produtos portugueses. Por outro lado se eu não compro Os produtos nacionais estou a contribuir, para a falência do produto, para o aumento do desemprego. E pronto, é o que penso.
Deixo um abraço e votos de bom feriado e bom fim-de-semana.

30 de abril de 2009 às 23:46  
Blogger Bipede Implume disse...

Faz pensar e muito. Os produtos portugueses não conseguem competir com os estrangeiros e assim se vai perdendo, por exemplo a boa fruta portuguesa. Que saudades da mação riscadinha de Palmela, de pera pérola,carapinheira. E comemos umas coisas sem sabor mas muito lindas e calibradas.
Sinal destes tempos.
Beijinhos, amiga, bom feriado cheio de gratas recordações.
Isabel

1 de maio de 2009 às 01:20  
Blogger Dr. Mento disse...

Chama-se a isto globalização.

Há mais mercados, há mais oferta, há mais competição. E isso obriga todos os actores que queiram entrar no mercado a serem melhores.

Infelizmente, em Portugal, pensa-se muito que a melhor maneira de estar num mercaddo global é através de baixos preços (conseguidos, não raras vezes, com baixos salários e com pouco investimento em I&D e/ou no controle de qualidade). Se a Alemanha pensasse assim, a Porsche nunca teria sido aquilo que é.

1 de maio de 2009 às 02:57  
Blogger rouxinol de Bernardim disse...

Está um achado, pois é a globalização total!

Bem conseguido.

1 de maio de 2009 às 08:42  
Blogger SILÊNCIO CULPADO disse...

Sim, Maria Faia, vale a pena pensar nisso para que não nos deixemos arrastar nesse turbilhão.
Mas como comprar produtos nacionais quando estes são mais caros e temos meio milhão de desempregados, um milhão de empregados com contratos precários, um milhão de deficientes e doentes crónicos cujas valências estão sub-aproveitadas, trabalhadores que, auferindo um salário, recorrem ao Banco Alimentar porque o mesmo não dá para sobreviver?

Abraço

1 de maio de 2009 às 09:47  
Blogger Gui disse...

E depois ainda queremos um Portugal próspero e avançado. Estão loucos?

1 de maio de 2009 às 11:31  
Blogger São disse...

pois...

VIVA O 1º de MAIO!!

Linda, que seja muito bom o teu fim de semana prolongado.

1 de maio de 2009 às 13:09  
Blogger tulipa disse...

Efemérides...
Dias internacionais...
Dias nacionais...
Para quê?
O pobre trabalhador tem cada dia menos razões para comemorar qualquer coisa. Infelizmente, aquilo que devia ser um direito de todos - o trabalho - transformou-se num artigo de luxo a que cada vez menos gente tem acesso.
Existem cada vez mais filas no centro de emprego, os filhos vão para a escola sem comer, e até correm o risco de perder as casas por não conseguirem pagar as prestações.
E o dia que devia ser uma comemoração de direitos adquiridos, é cada dia mais uma jornada de luta.

Bom fim de semana prolongado.

1 de maio de 2009 às 13:51  
Blogger Luís Galego disse...

de facto vale a pena que este texto navegue...por óbvias razões...

um enorme beijinho

1 de maio de 2009 às 22:06  
Blogger MGomes disse...

É!!! O nosso país enferma de males dos quais dificilmente terá capacidade para deles se ver livre! E um deles é precisamente a honra de caracter e a honestidade!Enquanto tivermos dirigentes nos mais variados polos de decisão que gerem as suas condutas pela audência de seriedade quanto á defesa do bem colectivo e na salvaguarda dos interesses do país, sempre tudo é injusto, por mais discursos de circunstância inventem! Porque isto, já não é sequer uma questão ser de direita ou de esquerda? Monárquico ou republicano!Existem países cujos regimes são de direita e monarquicos e os cidadãos são respeitados nos seus direitos e os níveis de vida são consideravelmente dos mais elevados na chamada europa desenvolvida!
Agora, foi-nos proposto a globalização e aceitamos!Deram-nos intrumentos necessários para que nos desenvolvêssemos e o que fizemos? Desbaratamos os fundos em tudo menos no investimento sério em prol duma sociedade equilibradamnte justa! Pensaram neles em vez no país! Foram claramente desonestos para com quem neles acreditou e apostou!E o mal é que se calhar continuamos a acreditar neles como se fossem uns eternos depositários de esperança!

Um abraço Amigo

1 de maio de 2009 às 23:02  
Blogger Zé Povinho disse...

Aqui prefere-se injectar liquidez na economia, despejando dinheiro não na economia real, mas sim onde ele se guarda para entrar no circuito especulativo. Sem consumo privado a economia não se relança, por muito dinheiro que entre nos bancos, porque aí está à mão de quem nos conduziu a esta situação, PERCEBEM? Também posso fazer um desenha, mas duvido que mesmo assim os nossos políticos me entendam.
Abraço do Zé

1 de maio de 2009 às 23:45  
Blogger C Valente disse...

grande verdades e depois admiram-se
Saudações amigas e feliz fim de semana

1 de maio de 2009 às 23:53  
Blogger Papoila disse...

Bom Dia. Dá que pensar! Mas na verdade todos esses produtos que fala no texto são mais baratos que o produto nacional (à excepção do café que pode ser Delta... uma empresa de sucesso) e os portugueses têm baixíssimo poder de compra. Este mail é o reflexo da "aldeia" global em que nos tornamos e em relação aos produtos agrícolas tenho saudades de comer fruta descalibrada, bichada, e produzida no nosso país.

2 de maio de 2009 às 09:33  
Blogger Jorge P.G disse...

Eu acho que cá já nem cera fazemos...

Só fico admirado é de muita gente ainda ter o nível de vida que tem! ou será que não comem?
Um país que nada produz, como é possível aguentar-se ao lado dos que fazem alguma coisa dentro das suas portas? O subsolo é pobre, a terra é pouca e mal trabalhada, a pesca foi quase toda para os espanhóis e os marroquinos, indústria nao existe, o comércio fecha portas a cada dia que passa, o turismo é sazonal e circunscrito a uma pequena região onde se explora de verão para comerem no inverno, as pequenas empresas estão falidas, os clubes da bola falidos estão, os doutores são às carradas e vivem em casa dos pais pois não encontram emprego,...
MAS, férias na estranja é que é bom (pague-se depois, pois então!), carrunchos cada vez de maior cilindrada com uma pessoa lá dentro diariamente, TGVs, mais pontes, mais aeroportos,...

Será que isto tem alguma lógica?!
Mas sempre foi mais ou menos assim! Conto sempre amesma história: Há uns bons 25 anos, entrei na Papelaria Fernandes (também já fechou!) no Largo do Rato para comprar uma daquelas caixinhas redondas com uma esponja dentro par se molhar o dedo antes de contar folhas de papel, está a ver? Pois quando saí, por mera curiosidade fui ver se era fabricada em Leiria, onde havia algumas fábricas de plástico. Virei a caixinha e lá estava escrito: made in Austria!
Um abraço, que até já me irritei.
BFDS

2 de maio de 2009 às 12:07  
Blogger gaivota disse...

a foto está lindaaaaaaaaaa
uma imagem de um afogamento...
valerá a pena???
olha, nem sei, vizinha...
bom fim de semana
beijinhos

2 de maio de 2009 às 17:52  
Blogger Carminda Pinho disse...

Pois é Maria, a verdade é que numa ida ao hipermercado, esfalfo-me por encontrar produtos portugueses e não os há. Até a batata é francesa...
Quem nos acode?

Beijinhos

3 de maio de 2009 às 01:48  
Blogger Isamar disse...

Um texto que dá que pensar. Para onde caminhas, Portugal?

Um bom domingo, amiga!

Beijinhos

Bem-hajas!

3 de maio de 2009 às 14:53  
Blogger O Guardião disse...

Poucas vezes nos debruçamos sobre assuntos sérios como este, e detemo-nos em coisas muito mais triviais.
Cumps

3 de maio de 2009 às 19:37  
Blogger Mário Margaride disse...

Amiga. Toda esta realidade aqui descrita, e muito bem descrita, reflecte a era da globalização. Quer gostemos ou não, é uma realidade incontornável nos tempos que correm. Nada se poderá fazer. Para consumirmos produtos portugueses, neste tempo de crise em que estamos metidos, os nosso criadores, produtores, etc. tem que por os produtos no mercado muito mais baratos, de outra forma, não vamos lá.

Boa semana!

Uma excelente semana!

Beijinhos conjuntos de carinho, do Mário e da Rosana.

http://somesmotu.blogspot.com/ (UNIVERSO DAS PALAVRAS)
http://amordealemmar.blogspot.com/ (AMOR DE ALÉM MAR)

4 de maio de 2009 às 01:22  
Blogger Meg disse...

Maria Faia,

O nosso amigo Zé Povinho tirou-me as palavras da boca, ele é assim...

E olha que ele tem razão, nem com um desenho os nossos políticos dão conta do recado. E será que eles querem mesmo?

P caso é que daqui a pouco nem a mão se vê... afogamo-nos mesmo.

Beijo grande

4 de maio de 2009 às 18:30  
Blogger poetaeusou . . . disse...

*
vamos ouvir o apelo,
(made in Maria Faia)
,
conchinhas de iodo, deixo,
,
*

5 de maio de 2009 às 16:25  
Blogger rosa dourada/ondina azul disse...

E assim vamos vivendo,
de aparência no globalismo...

Belo texto!

Boa semana,
Beijinho,

5 de maio de 2009 às 20:43  
Blogger Mocho Falante disse...

aqui está um post que nos deixa a pensar....e de facto é bom que se comece a pensar depressa e bem porque o barco está a ficar voltado não falta muito

beijocas

5 de maio de 2009 às 22:48  
Blogger Avelaneira Florida disse...

Amiga (made in Portugal),

o que não vale a qualidade da tradição portuguesa??? Infelizmente, parece que não é "consumível" face ao poderio do marketing internacional...

De repente, relembro Gandhi...e os seus panos de algodão...
Ainda estamos a tempo!!!!

Bjkas! (bem portuguesas!!!)

5 de maio de 2009 às 23:40  
Blogger Alexa disse...

Maria Faia grande texto este e depois como será possivel arranjar emprego aqui em PortugalAs pessoas ainda não perceberam isso. Um Alerta Um Grito
um beijo

7 de maio de 2009 às 10:16  
Blogger São disse...

Não desapareceste de novo, pois não?...
Um grande abraço, companheira.

7 de maio de 2009 às 17:48  
Anonymous alfacinha disse...

Todavia a minha máquina de café é made in Portugal e as tostas aparecem bronzeadas da torradeira, também portuguesa.
Em resume, tenha mais confiança nas qualidades de Portugal para que o país luso tenha a faca e o queijo nas mãos para conhecer êxito no mundo.
cumprimentos de Antuérpia

8 de maio de 2009 às 09:28  
Blogger O Profeta disse...

Ainda bem que eu sou made in Azores...


Doce beijo

8 de maio de 2009 às 16:35  
Blogger Bipede Implume disse...

Querida Maria Faia
Só para desejar um excelente fim de semana. Mesmo sem sol como eles dizem que vai estar.Fica aqui o meu carinho.
Beijinhos.
Isabel

9 de maio de 2009 às 00:58  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial