terça-feira, 5 de junho de 2007

DIVULGAÇÃO

PRÉMIO DE REVELAÇÃO ARTÍSTICA D. BENTA DE AGUIAR PRADBA 2007 ENSAIO – TEXTO LITERÁRIO – PINTURA – DESENHO ESCULTURA – FOTOGRAFIA – VÍDEO
Regulamento disponível em
Informações
OBJECTIVO O Prémio de Revelação Artística D. Benta de Aguiar (PRADBA), instituído pelo Bazar das Monjas de Coz no dia do seu 3º Aniversário, a 5 de Junho de 2007, pretende contribuir simultaneamente para a descoberta de novos valores no campo das artes e para a divulgação da riqueza cultural e patrimonial existente na Freguesia de Coz, Concelho de Alcobaça, onde pontifica o Mosteiro de Santa Maria de Coz, monumento fundado em 1279 e que, no século XVI, viria a ser transformado na casa conventual das monjas da Ordem feminina de Cister, situação em que se manteve até à extinção das ordens religiosas ocorrida em 1834.
RAZÃO HISTÓRICA
Sobressai na história do Mosteiro de Sta. Maria de Coz o período fulgente de 1530 a 1578, durante o qual as monjas de Coz foram governadas por Dona Benta de Aguiar. Mulher austera, descendente de famílias “antigas e luzidas” com solar em São Paio da Pousada, nas proximidades de Braga, foi nomeada abadessa por mandado de D. João III com apenas vinte e sete anos de idade. Como sustentam os historiadores1, D. Benta de Aguiar representa o tipo de monja integrada nos padrões da piedade e da mística conventuais próprios do catolicismo da segunda metade do século XVI. Tal como Teresa de Ávila (1515-1582), também Benta de Aguiar se entregava a frequentes jejuns e outras penitências, cumprindo zelosamente todos os rituais associados à vida conventual. A sua fé e fervorosa devoção ao culto religioso fizeram com que se acumulassem em seu redor os indícios místicos do miraculoso, existindo mesmo alguns registos de milagres por si supostamente realizados. D. Benta atraiu deste modo a atenção do Cardeal D. Henrique que se aproveitava dos seus “sanctos conselhos” e se encomendava às suas orações. Nas vésperas da batalha de Alcácer Quibir, em que D. Sebastião acabaria por desaparecer, D. Benta de Aguiar terá entre sonhos prenunciado o desastre das tropas portuguesas: Beati mortui, qui in Domino moriuntur, terá ouvido dizer em sonho, ao que se terá seguido a visão de um “campo alastrado de corpos mortos e despedaçados”. Tendo comunicado tal visão ao Cardeal D. Henrique este terá, segundo os registos históricos, ficado muito “triste e melancolizado”. A abadessa foi sepultada em 1578 no centro do coro monástico onde posteriormente receberia a veneração piedosa das monjas. Do seu epitáfio consta a frase Benta na Vida e Águia na subida ao Ceo, palavras que traduzem bem o prestígio e a aura milagrosa que rodeou esta mulher.
1 Pina e Sousa, C. M. A.; Gomes, S. A. (1998) – Intimidade e encanto: o Mosteiro Cisterciense de Sta. Maria de Cós (Alcobaça). Leiria: Edições Magno.
In: Bazar das Monjas

8 Comentários:

Blogger lucia duarte disse...

bom, finalmente alguém se lembra de Cós - terra histót~rica e mal aproveitada culturalmente.
só mesmo a raquel para esta força toda.
é disto que precisamos - alguem com amor ao que temos de melhor!
obrigado Maria por nos divulgar ~tão importante evento

5 de junho de 2007 às 21:00  
Blogger Ludovicus Rex disse...

A divulgação da Cultura é um dever de todos. Interessante prémio. Sempre a aprender, não conhecia a história de D. Benta de Aguiar, interessante personagem. A Cultura e a História de mãos dadas, sempre...

Um Grande Kiss

5 de junho de 2007 às 21:49  
Blogger MariaFaia disse...

Olá Lúcia,

Concordo consigo.
É importante que amemos a nossa terre e, no caso concreto, pensei que toda a ajuda na divulgação seria bemvinda. Por isso o fiz.
Afinal, também eu amo muito Alcobaça (concelho).

Beijo para si

5 de junho de 2007 às 23:40  
Blogger MariaFaia disse...

Meu querido amigo Ludovicus,

È notável como estás sempre a postos para a cultura e uma palavra amiga.
Bem hajas por quem és.

Beijinhos

5 de junho de 2007 às 23:42  
Blogger Freyja disse...

me encanta la Cultura y poder recibirla
tu la regalas querida amiga en esta divulgacion
eres muy re linda y gracias por tus lindos saludos
besitos y que la semana siga linda, que estes muy bien


besos y sueños

6 de junho de 2007 às 00:42  
Blogger MariaFaia disse...

Querida Freyja,

A cultura dum povo é, para mim, a sua maior riqueza, por isso faço por divulgá-la, quando posso.
As tuas visitas são sempre um encanto imenso, tal como é um encanto para mim ler as belezas que partilhas connosco em teu espaço.

Todos vamos aprendendo a viver, vivendo e eu, tenho aprendido muito, de há uns tempos para cá.

Beijinhos para ti com amizade

6 de junho de 2007 às 00:58  
Blogger Jose Gonçalves disse...

mariafaia

Belo prémio instituído no Cós.

Também não conhecia a história desta D. Benta de Aguiar.
Tanto cantinho que o nosso país tem tão cheios de história e cultura.
Afinal o que andamos a fazer?
Porque não os conhecemos?
Obrigado mariafaia.
Está a tornar-se numa guia importantíssima para mim.
Um abraço
José Gonçalves

6 de junho de 2007 às 02:35  
Blogger MariaFaia disse...

Querido amigo José Gonçalves,

Também eu não conhecia a história. Chegou ao meu conhecimento através de um e.mail que uma nossa concidadã me enviou divulgando o concurso que apresento na postagem.
A blogosfera tem destas coisas... abre-nos a novas amizades e conhecimentos.

Beijinho

6 de junho de 2007 às 02:48  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial