segunda-feira, 14 de maio de 2007

MEU NOME É SARA....

O meu nome é "Sara". Tenho 3 anos.
Os meus olhos estão inchados,Não consigo ver.
Eu devo ser estúpida,
Eu devo ser má,
O que mais poderia pôr o meu pai em tal estado?
Eu gostaria de ser melhor,
Gostaria de ser menos feia.
Então, talvez a minha mãe me viesse sempre dar miminhos.
Eu não posso falar,
Eu não posso fazer asneiras,
Senão fico trancada todo o dia.
Quando eu acordo estou sozinha,
A casa está escura,
Os meus pais não estão em casa.
Quando a minha mãe chega,
Eu tento ser amável,
Senão, talvez leveUma chicotada à noite.
Não faças barulho!
Acabo de ouvir um carro,
O meu pai chega do bar do Carlos.
Ouço-o dizer palavrões.
Ele chama-me.
Eu aperto-me contra o muro.
Tento esconder-me dos seus olhos demoníacos.
Tenho tanto medo agora!
Começo a chorar.
Ele encontra-me a chorar,
Atira-me com palavras más,
Ele diz que a culpa é minha, que ele sofra no trabalho.
Ele esbofeteia-me e bate-me,
E berra comigo ainda mais,
Eu liberto-me finalmente e corro até à porta.
mas ele já a trancou.
Eu enrolo-me toda em bola,
Ele agarra em mim e lança-me contra o muro.
Eu caio no chão com os meus ossos quase partidos,
E o meu dia continua com horríveis Palavras...
"Eu lamento muito!", eu grito
Mas já é tarde de mais.
O seu rosto tornou-se num ódio inimaginável.
O mal e as feridas mais e mais,
"Meu Deus por favor, tenha piedade!
Faz com que isto acabe por favor!"
E finalmente ele pára, e vai para a porta,
Enquanto eu fico deitada,
Imóvel no chão.
O meu nome é "Sara". Tenho 3 anos,
Esta noite o meu pai *matou-me*.
" Anúncio português, premiado internacionalmente mas que não passou na nossa televisão."
Existem milhões de crianças que assim como a "Sara" são mortos. E tu podes ajudá-los denunciando qualquer atrocidade ou mau-trato que chegue ao teu conhecimento. Infelizmente, vivemos numa sociedade em que estas coisas acontecem... todos os dias.
Animais como o pai da "Sara" vivem na nossa sociedade.
O Instituto de Apoio à Criança criou em 1988, O SOS Criança - Serviço anónimo e confidencial de Âmbito Nacional de Apoio às Crianças, Jovens, Famílias, Profissionais e Comunidade.
Como podes contactar o SOS Criança?
Se ligares de um telefone fixo (chamada gratuita):800 20 26 51ou
Se ligares de um telemóvel (chamada paga):21 793 16 17
Também podes escrever:Morada: Apartado 1582, 1056-001 Lisboa
Lutemos contra a impunidade e pela Humanidade.

26 Comentários:

Blogger Antonio Delgado disse...

DE facto são medonhos estes comportamentos de pessoas que trazem crianças inocentes ao mundo para mal tratarem.

é bom alestar sobre esta lacra que se tem feito cada vez mais frequente ultimamente. o mau trato a menores. Esta realidade surge em paralelo com o desemprego, a pobreza, a publicidade de riquezas faceis, trabalhos precarios, uns a trabalharem e outros a gozarem. Politicos corruptos.....etc. etc. Ainda não percebi porque é que os Portugueses de forma geral andam sempre tristes, mas os nossos politicos saem nas fotos e na televisão sempre a rir assim como os grande capitalistas...alguém me pode explicar?

15 de maio de 2007 às 01:03  
Blogger Ludovicus Rex disse...

Cara amiga, Lutemos. Lutemos conta todo o tipo de maus tratos...Lutemos contra a impunidade e pela Humanidade.

--
Kiss

15 de maio de 2007 às 01:07  
Blogger MariaFaia disse...

Pois é António,
O mal da nossa sociedade é que grande parte das pessoas vivem de costas viradas para os problemas dos outros, quer sejam crianças ou adultos.
Ainda "sofrem" da velha máxima "entre marido e mulher não metas a colher" ou " não te metas em casa alheia"...
Os políticos fazem leis e mais leis, criam-se instituições de apoio mas... falta a participação cívica de todos. E, para agravar, os tribunais e, consequentemente o Ministério Público, estão entupidos de processos...As Comissões de Protecção de Menores, muitas vezes, funcionam mal e com escassos recursos humanos qualificados...
Enfim, é o país que temos.
Penso que se a participação cívica de todos os cidadãos fosse uma realidade mais presente as coisas mudariam...

15 de maio de 2007 às 01:18  
Blogger MariaFaia disse...

É isso mesmo Ludovicus,

Essa é a obrigação de todos quantos defendem o Humanismo e a Humanidade.
Não nos cansemos de lutar. NUNCA.

Beijo

15 de maio de 2007 às 01:21  
Blogger Jose Gonçalves disse...

Minha cara Mariafaia

Apanhou-me de surpresa com este artigo e gostaria de o mastigar de novo porque se fizer neste momento um comentário irei seguramente dizer aquilo que não devo.
É uma revolta tamanha que não dá mesmo para dizer nada neste momento.
Amanhã voltarei até ao seu cantinho.
Um beijinho.
José Gonçalves

15 de maio de 2007 às 01:58  
Anonymous Mara Carvalho disse...

Cara Amiga,
Mais uma vez escreve sobre um tema que me toca profundamente.
Como mãe, como mulher, como cidadã do mundo, lamento que estes casos se passem ainda e, parece-me que, cada vez com mais frequência.
Por incrível que pareça, por mais que os Homens evoluam a nível material, social e psíquico, continuam a cometer estas atrocidades contra os seus próprios filhos.
Como é possível que seres indefesos, que não podem defender-se nem pedir ajuda, sejam submetidos diariamente a maus-tratos e torturas físicas, psíquicas e sexuais por parte de quem tinha a obrigação de os amar, acarinhar e proteger?
Como é possível que muitos saibam e silenciem por questões de comodismo e indiferença quanto ao que ouvem na porta ao lado e vivam a sua cómoda "vidinha" ignorando o sofrimento de crianças que tiveram o azar de nascer e crescer na família errada?
Vamos denunciar, vamos gritar, vamos apontar o dedo porque situações como esta, a da "Sara", não podem nem devem ficar impunes.

15 de maio de 2007 às 13:02  
Anonymous A. Francisco disse...

Cara Maria Faia

Vejo que estás em forma e os temas que apresentas são demasiado pertinentes.Com este da Sara, arrepiei-me a lê-lo, mas acho que de facto não podemos "assobiar" e olhar para o lado.
Continua. Um beijo.

15 de maio de 2007 às 15:07  
Blogger aramis disse...

Excelente texto! Consegue retratar tudo o que é mau para com as crianças. Um autentico arrepio...
Aramis

15 de maio de 2007 às 16:33  
Blogger MGomes disse...

Cara Maria Faia
Pelo amor das crianças e para que cresçam num mundo de amor, lutemos por elas.
Beijo

15 de maio de 2007 às 23:24  
Blogger MariaFaia disse...

Querido Amigo José Gonçalves,

Entendo perfeitamente a sua revolta. De facto, é preciso mesmo "mastigar" estas ocorrências para que possamos lutar contra elas, com dignidade. E, sei que o meu amigo o fará.
Denunciemos todos todas as situações que chegarem ao nosso conhecimento.
Beijo amigo para si.

16 de maio de 2007 às 00:27  
Blogger MariaFaia disse...

Olá Mara,

Quantas interrogações todos nós colocamos...
Mas, a verdade nua e crua é só uma: estas situações acontecem, por vezes, mesmo debaixo do nosso nariz.
Está nas nossas mãos conseguirmos denunciá-las e promover climas de paz e concórdia.
As pessoas que cometem barbaridades desta natureza, também elas são, não raras vezes, vítimas de violência passada ou presente, de educações retrógradas motivadoras de vários tipos de frustrações, etc., situações que, apesar de não os desculparem, servem para que possamos desenvolver métodos de entreajuda.
Os psicólogos percebem melhor disto do que eu mas, a vida também nos vai ensinando alguma coisa...
E, se pensarmos bem, muitas vezes nos surpreendemos ao depararmos com barbaridades, de vária natureza, cometidas por pessoas que, à primeira vista, nos parecem "cordeirinhos mansos"...
Empenhemo-nos todos.

Beijinhos para si.

16 de maio de 2007 às 00:35  
Blogger MariaFaia disse...

É verdade meu amigo Francisco,

Não podemos mesmo "assobiar" para o lado. A atitude certa parece-me ser a de enfrentar as situações e lutar contra elas.
Mas, na verdade, penso que qualquer ser humano, digno dessa designação, se arrepia ao tomar conhecimento destes factos que, infelizmente, são reais e o meu amigo, pela experiência de vida profissional que detém, bem conhece.

Beijinho

16 de maio de 2007 às 00:38  
Blogger MariaFaia disse...

Caro(a) Aramis,

De facto, o texto é excelente. O seu autor ou autora, construiram-no com cuidado, por isso ele conquistou um prémio internacional.
Só é pena que, contrariamente ao que outros países fizeram, as nossas televisões não tivessem feito eco dele.
Seria melhor que a nossa comunicação social televisiva "perdesse" tempo com programas desta natureza, educativos, formativos e informativos ao invés de passar os dias a transmitir telenovelas que em nada acrescentam a cultura do nosso povo.

16 de maio de 2007 às 00:42  
Blogger MariaFaia disse...

Olá Manuel Gomes,
Não podia estar mais de acordo consigo: " Pelo amor das crianças e para que cresçam num mundo de amor, lutemos por elas".

P.S. Parabéns pelo seu excelente trabalho nos seus blogs.

16 de maio de 2007 às 00:44  
Blogger Carlinhos Medeiros disse...

Parabéns, Maria.
Uma bela e comovente postagem...

16 de maio de 2007 às 12:20  
Blogger Naty disse...

Olá amiga parabens pela tua postagem teremos de ser todos juntos a lutar contra tão grande impunidade.obrig.pelas tuas palavras de animo mas na vedade não sei como sair desta e uma dor sem dimensões que me está a matar aos poucos
bjs naty

16 de maio de 2007 às 14:13  
Blogger MariaFaia disse...

Olá Carlinhos,

Lutemos todos conta a impunidade e a favor da Humanidade.

Beijo

16 de maio de 2007 às 14:38  
Blogger MariaFaia disse...

Viva Naty,

Perdoe-me a insistência mas, volto a dizer-lhe que A solidão é um estado de alma que cada um de nós povoa à sua vontade. Portanto, salte a barreira e viva. No viver encontrará força para derrubar o muro".
Muitas vezes esse muro está dentro de nós e teremos que ser nós a encontrar outras formas de viver, outras fontes de interesse, outras coisas lindas da vida. Porque, sem dúvida, elas existem...
Solte-se do passado e abra o coração para o futuro. Viver um dia de cada vez, como se fosse o último, pode ser um bom remédio.

Beijo

16 de maio de 2007 às 14:56  
Blogger Mário Margaride disse...

Este teu texto, Maria, emocionou-me...tantas, e tantas crianças como esta...vivem este pesadelo.
Escrevi em tempos um poema, em que fala dessas crianças, que são maltratadas e abandonadas.

Aqui te deixo esse poema, com beijinho de grande emoção.

CRIANÇA


Donzela doce criança
Sofres contida, tua dor
Porque te tratam assim
Não tens direito ao amor…!

Sofres dor que não querias
Grita quando ela te dói!
Grita sempre, não te cales!
A dor contida, corrói…

16 de maio de 2007 às 15:02  
Blogger Luís Galego disse...

Lutemos...
Pelos vistos não estavamos preparados para estas realidades, realidades escondidas, envergonhadas. È bom que não estejamos preparados, porque não nos podemos desumanizar, mas é bom que se actue devida e profissionalmente nestes casos. Uma boa policia tem que ter departamentos especializados para lidar com matérias desta natureza.

16 de maio de 2007 às 17:38  
Blogger MariaFaia disse...

Bom amigo Mário,
Agora quem me comoveu foste tu...
É lindo o teu poema mas, fica-me a dor no peito, imensa... por tantas e tantas crianças que não podem gritar.

Beijinho para ti.

16 de maio de 2007 às 21:07  
Blogger MariaFaia disse...

É verdade Luis,
Apenas acrescento que para além de polícias preparadas e formadas para lidar com estas situações, assumindo assim, uma competência reactiva qualificada, devíamos ter serviços públicos e privados que desenvolvessem actividades preventivas, por forma a prevenir a ocorrência de casos destes.
Muitas vezes conhecemos famílias destruturas, em que o clima é propício a estas eventualidades e... nada fazemos. Porque não nos diz respeito?!...
Não pode ser. Esta matéria diz respeito a todos nós enquanto cidadãos empenhados na construção de uma sociedade mais justa.

Um beijo e obrigado pela colaboração sempre oportuna.

16 de maio de 2007 às 21:14  
Anonymous XRéis disse...

Deixei um meme no Alentejo.

16 de maio de 2007 às 23:31  
Blogger MariaFaia disse...

Já vi amiga,
Vou aguardar mais um ou dois dias não vá outro amigo deixar-me mais um...
Beijo

17 de maio de 2007 às 00:24  
Blogger Mário Margaride disse...

Amiga MARIA,

Passei aqui para dar-te um grande beijinho, e deixar um desejo: que nunca mais nenhuma criança, seja maltratada!

Deixo aqui mais um poema dedicado, a todas as crianças do mundo. Para que continuem, e as deixem, ser crianças...

Um grande beijinho


SÓ TU DOCE CRIANÇA

Nas tuas mãos um papel
Pode ser de mil cores
Um soldado sem quartel
Ou um jardim com flores

Um avião que não pousa
Uma bala que não mata
Um cavalo sem arreata
Que não conhece senhor

Um irmão com quem tu brincas
À apanha, e ao pião
Um pão quente que tu trincas
Como só se trinca o pão

Pai que te faz companhia
Nos teus sonhos sempre belos
Uma mãe quente e macia
E que te afaga os cabelos

Tudo quanto a vista alcança
E possas imaginar
Que só tu doce criança
Consegues reinventar.

19 de maio de 2007 às 01:19  
Blogger MariaFaia disse...

Amigo Mário,

Quanta doçura colocas nas palavras que dizes...
Adorei o teu poema e a tua colaboração.
Na verdade, a candura de uma criança é uma riqueza sem preço e a elas devemos dedicar todo o nosso Amor. Até porque, para além de tudo, elas serão os Homens de amanhã...
Beijinho

19 de maio de 2007 às 15:07  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial