quinta-feira, 29 de novembro de 2007

29 DE NOVEMBRO - DIA INTERNACIONAL DE SOLIDARIEDADE AO POVO PALESTINO

RESOLUÇÃO 32/40 DA ONU
"Em 1977, a Assembleia Geral do ONU determinou que fosse celebrado, todos os anos, a 29 de Novembro (resolução 32/40 B) um Dia Internacional de Solidariedade para com o Povo Palestino.
Com efeito, foi nesse dia que, no ano de 1947, que a Assembleia Geral aprovou a resolução sobre a divisão da Palestina [resolução 181 (II)].
A 3 de Dezembro de 2001, a Assembléia tomou nota das medidas adotadas pelos Estados Membros para celebrar o dia e pediu-lhes que continuassem a dar a essa manifestação a maior publicidade possível (resolução 56/34).
Reafirmando que as Nações Unidas têm uma responsabilidade permanente no que se refere à questão da Palestina, até que se resolva satisfatoriamente, no respeito pela legitimidade internacional, a Assembleia autorizou, a 3 de Dezembro de 2001, o Comitê para o Exercício dos Direitos Inalienáveis do Povo Palestino a continuar a promover o exercício de tais direitos, a adaptar o seu programa de trabalho em função dos acontecimentos e a insistir na necessidade de mobilizar a ajuda e o apoio ao povo palestino (resolução 56/33).
Foi solicitado ao Comitê que continuasse a cooperar com as organizações da sociedade civil palestina e outras, a fim de mobilizar o apoio da comunidade internacional a favor da realização, por parte do povo palestino, dos seus direitos inalienáveis e de uma solução pacífica para a questão da Palestina, e que envolvesse mais organizações da sociedade civil no seu trabalho.
Em 1947 a ONU era integrada por 57 países e o ambiente político era completamente dominado pelos EUA, que fizeram pressão sobre as pequenas nações. Com 25 votos a favor, 13 contra e 17 abstenções e, sem o consentimento dos legítimos donos da terra - o povo palestino, foi decidida a divisão da Palestina.
A resolução de nº. 181, determinou a divisão da Palestina em dois Estados: o Palestino e o Israelense.
Na partilha do território, 56% da área caberia aos israelense que, na fundação de seu Estado, ocuparam 78% do espaço e se valeram da força para promover a expulsão dos palestinos de seus lares e terras - que se refugiaram em acampamentos na Cisjordânia, Gaza, Líbano, Jordânia e Síria.
Em 1967, Israel ocupou o restante do território que a divisão da ONU destinara à construção do Estado Palestino.
A efetivação do Estado Palestino independente, com Capital Jerusalém e o retorno dos refugiados (Resolução 194 da ONU) são questões cruciais à construção de uma paz verdadeira no Oriente Médio, que precisa ser justa e respeitada para ser duradoura."
in: Blog do Amigo Carlinhos Medeiros, "Bodega Cultural".

3 Comentários:

Blogger Ludovicus Rex disse...

Com a Palestina, Sempre!
Mas gostava mesmo é que se entendessem a nível interno para fazerem frente a quem os oprime.
Kiss

29 de novembro de 2007 às 19:15  
Blogger multiolhares disse...

Talvez um dia de solidariedade
Faça os humanos pensarem,
na desumanidade que vai no mundo,
porque não é só a Palestina esse povo sofredor
de todos os tempos, mas ao olharmos o mundo
vimos tanta desgraça, tanta injustiça, tanta dor,
E no fundo somos nós ditos humanos que infringimos
A dor a discórdia, fazemos guerras em nome da paz
E dilaceramos famílias e vamos destruindo este
Mundo maravilhoso que tudo nos dá sem nada pedir

Beijinhos
luna

29 de novembro de 2007 às 21:05  
Blogger Lusófona disse...

Os interesses humanos são tão mesquinhos que cega-nos.... ocupam terras, destroem vidas... é ou não é uma loucura?! Depois as pessoas não entendem porque há tanta gente revoltada... é muita injustiça..

Beijinhos

1 de dezembro de 2007 às 15:04  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial