terça-feira, 1 de dezembro de 2009

SE EU MORRER, DE NOVO...

Se eu morrer novo,
Sem poder publicar livro nenhum,
Sem ver a cara que têm os meus versos em letra impressa,
Peço que, se se quiserem ralar por minha causa,
Que não se ralem.
Se assim aconteceu, assim está certo.
Mesmo que os meus versos nunca sejam impressos,
Eles lá terão a sua beleza, se forem belos.
Mas eles não podem ser belos e ficar por imprimir,
Porque as raízes podem estar debaixo da terra
Mas as flores florescem ao ar livre e à vista.
Tem que ser assim por força.
Nada o pode impedir.
Se eu morrer muito novo, oiçam isto:
Nunca fui senão uma criança que brincava.
Fui gentio como o sol e a água,
De uma religião universal que só os homens não têm.
Fui feliz porque não pedi cousa nenhuma,
Nem procurei achar nada,
Nem achei que houvesse mais explicação
Que a palavra explicação não ter sentido nenhum.
Não desejei senão estar ao sol ou à chuva
Ao sol quando havia sol
E à chuva quando estava chovendo
(E nunca a outra cousa),
Sentir calor e frio e vento,
E não ir mais longe.
Uma vez amei, julguei que me amariam,
Mas não fui amado.
Não fui amado pela única grande razão
Porque não tinha que ser.
Consolei-me voltando ao sol e à chuva,
E sentando-me outra vez à porta de casa.
Os campos, afinal, não são tão verdes para os que são amados
Como para os que o não são.
Sentir é estar distraído.
De: Alberto Caeiro

19 Comentários:

Blogger Avelaneira Florida disse...

E Alberto Caeiro...que bom!!!!
Com a chuva lá fora, a humidade pregada às folhas que caiem nas ruas...chegar aqui e ter um poeta à nossa espera!!!!
"Brigados" Querubim!!!!!

Tudo de bom para ti!
Bjkas!

1 de dezembro de 2009 às 20:34  
Blogger gaivota disse...

fernando pessoa, homenagem lindíssima, e os seus heterónimos, sempre presentes e excelentes!
beijinhos

4 de dezembro de 2009 às 10:41  
Blogger Meg disse...

Maria Faia,

Desta vez contesto o Caeiro...quando ele diz que "sentir é estar distraído".

Acho que neste momento é precisamente o oposto... temos de estar distraídos para não SENTIR.

Tem um bom fim de semana.

Beijinho

5 de dezembro de 2009 às 17:46  
Blogger aramis disse...

Minha amiga, como é bom passar nesta "tua casa"....
Mesmo com muito pouco tempo, de vez em quando cá estou e hoje então, deparo-me com um poema que gosto muito especialmente!
Fernando Pessoa.... para sempre!!!
Beijinhos muitos,

6 de dezembro de 2009 às 01:33  
Blogger São disse...

Foi bom ler Pessoa

Para mim, é sempre Pessoa, seja qual for o heterónimo.

Boa semana.

7 de dezembro de 2009 às 15:51  
Blogger *Lisa_B* disse...

Lindo o post.
Passei para deixar um beijinho a uma amiga sofrida?
Beijos com carinho

8 de dezembro de 2009 às 02:30  
Blogger Mocho Falante disse...

Sem dúvida um génio, o maior poeta português

Obrigado pela partilha

8 de dezembro de 2009 às 11:39  
Blogger poetaeusou . . . disse...

*
Fernando,
Será que nascemos ?
,
conchinhas pessoanas,
deixo,
,
*

9 de dezembro de 2009 às 15:56  
Blogger tulipa disse...

Tenho sentido a falta de muitos amigos de outros tempos, nos meus blogues...umas palavrinhas de conforto são sempre bem-vindas.
Ler o que escrevemos,
ver o que fotografamos...
faz tão bem ao nosso ego!!!

Quer vir dar uma voltinha pelas avenidas de Paris?
Então, acompanhe-me!!!

E...será que quer ver "Vila do Conde" através dos meus olhos?
Está convidada.
José Régio faz as honras da casa.

Bom domingo e óptima semana.
Beijos e abraços.

13 de dezembro de 2009 às 02:10  
Blogger Lilá(s) disse...

Adoro Fernando Pessoa.
bjs

13 de dezembro de 2009 às 21:30  
Blogger Bipede Implume disse...

Querida Maria Faia
Um Feliz Natal, com muita saúde e alegria para uma amiga muito especial que guardo no coração.
Beijinhos.
Isabel

21 de dezembro de 2009 às 01:13  
Blogger São disse...

Amiga, venho desejar-te e aos teus um Natal de muito amor e bonitas surpresas assim como um 2010 bem melhor do que 2009!

Um fraterno abraço.

22 de dezembro de 2009 às 00:41  
Blogger SILÊNCIO CULPADO disse...

Maria Faia

Uma grande escolha esta do grande Alberto Caeiro. Um poema cheio de mensagens.

Um bom Natal para ti com tudo o que dejares.

Abraço apertado

22 de dezembro de 2009 às 21:01  
Blogger Goldfinger disse...

Votos de um Santo e Feliz Natal

António

24 de dezembro de 2009 às 01:27  
Blogger Mocho Falante disse...

ora viva

passei para te desejar um óptimo Natal

beijocas

24 de dezembro de 2009 às 09:21  
Blogger poetaeusou . . . disse...

*
se eu fosse o futuro
pincelava o 2010
de um modo desigual,
invertia os grandes mestres
estimulava os absurdos
convertendo o obscuro,
o branco seria carinho
a tolerância o preto
no rosado da saúde,
e o azul da amizade
feita ternura esmeraldina
na meiguice amarelada,
eu quero a Paz anilada
no lilás da paixão
em violeta de amor,
e de forma desejada
ofereço-vos como gratidão
o perfume de uma flor.
,
que venha o 2010 !!!
,
conchinhas
,
*

27 de dezembro de 2009 às 15:02  
Blogger Meg disse...

Maria Faia,

Não quis deixar de te vir desejar UM MUITO FELIZ ANO NOVO.

Beijinho

28 de dezembro de 2009 às 19:21  
Blogger A. João Soares disse...

Cara Querubim e visitantes

A blogosfera não se resume a troca de ideias e de opiniões, mas também é um veículo de comunicação e de troca de afectos e votos amigos de um futuro melhor, de bons auspícios para 2010. Não se pode passar esta fronteira entre os dois anos sem manifestarmos o nosso desejo, a nossa esperança que a área em que entramos nos traga mais felicidade, para o nosso pequeno grupo, para os nossos compatriotas e para todos os seres viventes. Felicidades para todo o Mundo, depois desta migração para 2010.
Abraços
João

31 de dezembro de 2009 às 08:16  
Blogger gaivota disse...

olá vizinha, venho desejar-te um ano novo muito, muito torrão da abadessa...
não, muita saúde e paz, alegria e amor e muita luz neste caminho que temos que percorrer
beijinhos

1 de janeiro de 2010 às 11:49  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial