quinta-feira, 21 de maio de 2009

AJUDEMOS A BIRMÂNIA

Aung San Suu Kyi, líder pró-democracia e vencedora do Prêmio Nobel da Paz, sobre cuja prisão já escrevi aqui uma postagem, acabou de receber novas acusações dias antes do fim do cumprimento da sua pena de 13 anos de prisão. Ela e outros milhares de monges e estudantes foram presos por desafiarem pacificamente a ditadura brutal de seu país, a Birmânia (Mianmar).
Mesmo correndo o risco de sofrer uma retaliação dos militares, os activistas da Birmânia estão organizando um movimento global pela libertação de Aung San Suu Kyi e de todos os prisioneiros políticos do país. Nós temos apenas 6 dias para ajudá-los a conseguir uma quantidade gigantesca de assinaturas, que serão apresentadas ao Secretário Geral da ONU – Ban Ki Moon, na semana que vem. A presente petição pede que ele dê prioridade máxima à libertação dos presos, impondo a libertação como condição para qualquer engajamento com a junta militar. Clique no link abaixo para assinar a petição pois, só com um grande número de assinaturas poderá garantir-se a libertação de Aung San Suu Kyi e de todos os presos políticos da Birmânia:
No dia 14 de Maio, Aung San Suu Kyi foi enviada para o presídio acusada de permitir a entrada de um homem norte-americano em sua casa, violando assim a sua prisão domiciliária. A acusação é absurda pois a casa é cercada por guardas militares que são justamente os responsáveis pela guarda do local. Está claro que as acusações recentes são um pretexto para mantê-la presa durante as eleições de 2010.
O regime militar da Birmânia é conhecido pela repressão violenta a qualquer ameaça ao controle militar total. Milhares de pessoas estão presas em condições desumanas, onde não há atendimento médico e onde a prática de tortura e outros abusos são freqüentes. Há uma repressão violenta a grupos étnicos e mais de 1 milhão de pessoas já fugiram do país.
Aung San Suu Kyi é a maior ameaça ao poder da junta militar. Ela é a maior líder do movimento pró-democracia e teve uma vitória esmagadora sobre a junta nas eleições de 1990, sendo portanto a candidata mais forte às eleições programadas para o ano que vem. Ela tem sido presa continuamente desde 1988 – e apesar de estar sob prisão domiciliária, ela não tem contacto nenhum com o mundo exterior. No presídio Insein para onde foi levada a semana passada não existe atendimento médico o que significa um enorme risco para as suas graves condições de saúde.
Fonte: Avaaz
Foto: retirada da internet

13 Comentários:

Blogger O Guardião disse...

Já passei pelo link e deixei a assinatura. Custa-me a compreender como é que a comunidade internacional ainda não tomou uma atitude firme contra aqueles (maus) governantes.
Cumps

21 de maio de 2009 às 09:44  
Blogger poetaeusou . . . disse...

*
deixei a minha assinatura,
e enviei a amigos,
,
adivinho uma pergunta,
,
e por este País,
ninguém faz nada ???
,
conchinhas, deixo,
,
*

21 de maio de 2009 às 13:07  
Blogger Avelaneira Florida disse...

Olá Maria!!!!!

E um Saltinho até aqui, sim!!!!
Todos os ditadores têm pés de barro...ainda que eles o tentem ignorar!!!!
Que a Liberdade perdure...apesar de todos os muros e todas as grades!!!!

E lá vou eu aos "saltos"!!!!!!
Bjkas!

21 de maio de 2009 às 15:54  
Blogger São disse...

Minha querida aqui estou, como não poderia deixar de ser.
e achei interessante pois eu iria também escrever sobre estas novas acusações, que implicam o alrgamento da prisão domiciliária da chefe de oposição na Birmânia.

Quanto ao cinismo habitual da realpolitik, já nada nos surpreende, não é verdade?

Beijinhos , muitos.

21 de maio de 2009 às 16:44  
Blogger elvira carvalho disse...

Há mais de um ano que me registei na Avaaz, e sempre me enviam as petições e as respectivas informações, pelo que já assinei.
Quanto ao facto em si, ditaduras são ditaduras e já sabemos das suas prepotências
Um abraço

21 de maio de 2009 às 19:45  
Blogger tulipa disse...

Hoje, especialmente, gostaria de ser abraçada.
Magoaram-me na blogosfera...
Fui acusada, enxovalhada...
Só há maldade na mente das pessoas.
Necessito
de um abraço
de amizade,
carinho
e
de confiança.

21 de maio de 2009 às 20:02  
Blogger Meg disse...

Maria Faia,

Mais uma vez e sempre, pela libertação de Aung San Suu Kyi e de todos os presos políticos da Birmânia.
Uma causa que precisa da mobilização de todos nós, por esse mundo fora.

Beijo, Maria.

21 de maio de 2009 às 20:38  
Blogger FERNANDA & POEMAS disse...

MINHA QUERIDA AMIGA MARIA, MAIS UM PAÍS COM UMA TRISTE REALIDADE, ESPERO QUE A NOSSA AJUDA CHEGUE AQUELE POVO... ABRAÇOS DE CARINHO,
FERNANDINHA

21 de maio de 2009 às 23:31  
Blogger Carminda Pinho disse...

Aqui estou, Maria Faia!
Se bastassem as assinaturas para que na Birmânia, e em outros países se restabelecesse a Paz, estaríamos bem mais descansados.
Pena que não é assim, mas vou assinar, sim.

Beijos

22 de maio de 2009 às 00:44  
Blogger Agulheta disse...

Maria Faia. Deixei a assinatura e digo! como pode continuar a haver ditadores" que deixam a mercê o povo,a comunidade Internacional,não vê???
Beijinho bfs

22 de maio de 2009 às 17:14  
Blogger Mário Margaride disse...

Querida amiga

Já pasei pelo link e deixei a minha assinatura.

De facto é insustentável esta situação. Mas a persistência de todos nós em não deixar que esta situação de violação dos direitos humanos seja abafada, acabará por surtir o seu efeito, tal como Nelson Mandela, também AUNG SAN SUU KYI será libertada.

Um excelente fim de semana com tudo de bom

Beijinhos

Mário

PS: obrigado pelo teu apoio e carinho deixasdo no meu UNIVERSO DAS PALAVRAS.

Bem hajas!

22 de maio de 2009 às 19:34  
Blogger Bipede Implume disse...

Uma iniciativa muito meritória.
E sempre de uma voz com coragem.
Querida Maria Faia, beijinhos e bom fim de semana.

23 de maio de 2009 às 00:40  
Blogger Ana Martins disse...

Acabei de assinar a petição, monstruosidades como esta em pleno sec.XXI são inadmissíveis.

Beijinhos e bom fim de semana,
Ana Martins

23 de maio de 2009 às 01:34  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial