domingo, 1 de julho de 2007

DOMINGO FELIZ...

"A coisa mais difícil para o homem é o conhecimento próprio"
Provérbio árabe

14 Comentários:

Anonymous aramis disse...

Amiga mariafaia,
É uma grande verdade! É o que eu chamo de conseguir olhar por dentro...

A foto é lindíssima.
Beijinhos

1 de julho de 2007 às 15:00  
Blogger avelaneiraflorida disse...

Que imagem FANTÀSTICA!!!

Que pena ainda tanta gente que não "Sabe e Quer" olhar...

Bjks

1 de julho de 2007 às 15:23  
Blogger Mário Margaride disse...

Olá Maria,

Obrigado pelas palavras deixadas no meu cantinho. Sempre muito generosas e amigas.
É bom sentirmo-nos reconpensados por essa amizade. Sempre foi, e é, meu apanágio, a verdade dos sentimentos e das emoções. Dizer-mos o que sentimos, o que nos vai na alma.

Este "O ECO DAS PALAVRAS", é disso reflexo.
Obrigado por seres minha amiga.

Beijo grande, e um excelente Domingo!

1 de julho de 2007 às 16:00  
Blogger Jose Gonçalves disse...

Amiga Mariafaia

Linda foto, e que bom seria se, tendo olhos de duas cores nos permitisse ver as coisas com várias...
Depois era só escolher a melhor...
Um beijinho
José Gonçalves

2 de julho de 2007 às 13:03  
Anonymous Anónimo disse...

Olá Maria Faia, boa noite!
quanto ao seu post...como é verade!!!

E tão poucos de nós vemos isso!...


Abraço

Maria Mamede

2 de julho de 2007 às 21:18  
Blogger A. João Soares disse...

«Conhece-te a ti próprio» «Penso, logo existo», No cristianismo, há o exame de consciência. Nalguns regimes ideológicos há a autocrítica. Tudo isso vem comprovar que realmente é importante que nos conheçamos, que olhemos para dentro, que pensemos antes de agir.
Mas, hoje o pensamento gira à roda dos euros, do material, e despreza alma, o âmago do ser humano. A própria gestão de recursos humanos olha as pessoas como coisas, como números, em vez de seres vivos com sentimentos, com vida própria e única.
Um abraço

2 de julho de 2007 às 21:56  
Blogger Ninas disse...

Não nos compreendemos nem nos queremos compreender ...

3 de julho de 2007 às 08:24  
Blogger Maria Faia disse...

Olá Aramis,

"Olhar para dentro" não é fácil porque, normalmente, tendemos a desvalorizar as nossas falhas, culpando de as termos cometido ou procurando justificações injustificáveis.
Quem tem por hábito esta prática introspectiva saber bem do que falo mas, aperfeiçoando este comportamento, a verdade é que conseguimos tornarnos em seres mais inteiros, verdadeiros e tolerantes.
É preciso que o egoísmo pessoal não nos tolde a capacidade de análise interior, o que não é nada fácil.

Beijo

3 de julho de 2007 às 10:18  
Blogger Maria Faia disse...

Querida amiga Avelaneira,

O mais cego não é o que não vê, mas sim o que não quer ver. O povo sabe o que diz...

Beijinho

3 de julho de 2007 às 10:19  
Blogger Maria Faia disse...

Olá Mário,

As minhas palavras para ti não são generosas. Traduzem apenas as sensações que a leitura dos teus sentidos poemas me incutem na alma.
A tua sensibilidade invade o meu ser porque é com paixão pela vida e pelos outros que escreves.
És tu que falas, usando palavras suaves que nos embalam nos momentos felizes e mesmo naqueles em que deixámos de acreditar.
Gosto do que escreve pela genuidade da tua obra.

Ah! E continuarei a ser sempre tua amiga, virtual e não só. Se alguma vez precisares de mim, eu cá estarei porque a vida sem amizade e sem solidariedade não é NADA.

Um beijo amigo

3 de julho de 2007 às 10:23  
Blogger Maria Faia disse...

É verdade meu Amigo José Gonçalves,

Que bom seria se conseguíssemos abarcar todas as verdades, as que vemos e sentimos e as que os outros vêm e sentem.
Mas, mais uma vez, o nosso egoísmo pessoal tolda-nos a visão, mostrando-nos, não raras vezes, apenas a verdade subjectiva que se nos afigura nesse momento mais real.
Que todos façamos um esforço para aceitar a verdade dos outros.
É uma tarefa, por vezes, árdua mas vale a pena...

Beijinhos

3 de julho de 2007 às 10:26  
Blogger Maria Faia disse...

Olá Maria Mamede,

As verdades, por vezes, incomodam-nos. Por isso, não é fácil conhecermo-nos a nós próprios.
Mas, se fizermos um esforço, ganharemos em amor próprio e amor pelos outros, em tolerância e em sabedoria.
A vida é bela se a soubermos viver em harmonia e, isso não significa que tenhamos, sempre, tudo quanto um dia ambicionámos.
O importante é que sejamos verdadeiros connosco e com os outros, aceitando as nossas faltas e, cada dia, tentando corrigi-las.
Vale a pena o esforço.

Beijinhos

Beijinhos

3 de julho de 2007 às 10:30  
Blogger Maria Faia disse...

Caro amigo João Soares,

No cristianismo, há o exame de consciência mas, embora eu seja católica, sou obrigada a reconhecer que se trata de um exame de consciência muitas vezes toldado por uma ideologia que esquece a busca de felicidade e de realização humana, o que me parece demasiado redutor.
Como diz o Dalai Lama, o Homem nasceu para ser feliz e, nessa perspectiva, com a qual concordo, não tem que se recriminar pela busca dessa felicidade, de forma livre e responsável. Isto porque a nossa liberdade acaba onde começa a liberdade dos outros, barreira que é muito difícil encontrar, em certas situações da nossa vida.
A autocrítica parece-me uma forma de introspeção mais adequada quando orientada pelos valores éticos, morais e societários em que acreditamos.
É verdade que, hoje, o pensamento gira à roda dos euros, do material, e despreza alma, o âmago do ser humano. Infelizmente...
Por isso é importante esta nossa reflexão que, no meu caso concreto, as experiências de vida do meu passado recente, têm trazido sistematicamente ao meu pensamento e quotidiano.

Não acontecerá isto com todos nós?
Talvez sim. Mas, por vezes, temos "vergonha" de o admitir...

Beijo

3 de julho de 2007 às 10:41  
Blogger Maria Faia disse...

Viva Ninas,

Tem razão.
Muitas vezes assim acontece. Não nos queremos compreender porque, também muitas vezes, as nossas frustações pessoais, precisam ser sublimadas e, nem sempre a forma de sublimação é a melhor...

Beijinhos.

3 de julho de 2007 às 11:27  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial