terça-feira, 8 de maio de 2007

MORTE À BARBÁRIE.

" A lapidação de uma rapariga de 17 anos da seita yazidí - uma antiga minoria religiosa curda que venera o Diabo- recrudesceu a violência no norte de Iraque. Doaa Aswad Dekhil apaixonou-se por um muçulmano e converteu-se ao islão com a intenção de casar-se com ele. De volta a casa, 2.000 pessoas de seu povo, Bashika, cerca da localidade de Mosul, observaram como um grupo de oito ou nove homens, supostamente da sua família, a apedrejaram até a morte enquanto um vizinho anónimo gravou a cena com um telemóvel.A rapariga demorou 30 minutos a morrer."
Esta é mais uma de muitas verdades que connosco co-existem, neste mundo pseudo-apelidado de civilizado.
Entendo ser um dever ético, de cidadania e de todos os humanistas lutar contra estas barbáries nem que, ao seu alcance, esteja somente a simples, mas enérgica, palavra de denúncia e recriminação ou uma manifestação de repúdio que poderá ser exercida em http://www.amnistia-internacional.pt/
Sobre a temática da violência contra as mulheres Kofi Annan, ex - Secretário-Geral das Nações Unidas declarou um dia: “A violência contra as mulheres é, talvez, a mais vergonhosa violação dos direitos humanos. Não conhece fronteiras geográficas, culturais ou de riqueza. Enquanto se mantiver, não poderemos afirmar que fizemos verdadeiros progressos em direcção à igualdade, ao desenvolvimento e à paz”.
Lutemos todos contra a barbárie e pela Humanidade.

17 Comentários:

Blogger Ludovicus Rex disse...

É nosso dever Lutar contra a barbárie. Lutemos pelos Direitos da Mulher e pela Humanidade.

Kiss

8 de maio de 2007 às 20:33  
Blogger Antonio Delgado disse...

HÁ MOMENTOS EM QUE TENHO VERGONHA DE SER HUMANO, NÃO PELA NOTICIA DO JORNAL O EL PAIS MAS PELA PROEZA DOS "CAVERNICULAS" QUE MOTIVARAM A NOTICIA E QUANDO VEJO A NECESSIDADE DE SE PROCURAR VIDA INTELIGENTE, NOUTROS PLANETAS, TENHO DE CONCLUIR QUE HÁ RAZÃO NISSO PORQUE NESTE PARECE QUE NÃO HÁ MESMO NENHUMA!

8 de maio de 2007 às 20:34  
Blogger Jose Gonçalves disse...

Depois de ver esta noticia, queria mas não tenho palavras que descrevam o que me vai na alma.
Infelizmente casos destes não acontecem só no Iraque, nem se confinam a sacrificios destes apenas. Outros igualmente bábaros são levados á prática em várias regiões do Globo.

8 de maio de 2007 às 21:20  
Blogger MariaFaia disse...

Amigo Ludovicus,

LIBERDADE, IGUALDADE, FRATERNIDADE.
Sempre.

Kiss

8 de maio de 2007 às 21:48  
Blogger MariaFaia disse...

Olá António,

Perante as atrocidades que, todos os dias são cometidas por este mundo fora, constituam elas violência física, como é o caso desta notícia, ou violência psicológica, moral ou afectiva, é dever de todos os Humanistas a rebelião contra elas.
Devemos todos pensar, a cada instante, o que podemos fazer, se é que podemos fazer... e, se pudermos, devemos mesmo fazer.

8 de maio de 2007 às 21:53  
Blogger MariaFaia disse...

Pois é Amigo José,

A primeira reacção é ficarmos sem palavras...
Logo vem a revolta contra os seres humanos que o não sabem ser.
Denunciemos todos estas barbaridades, semeando a Paz e a concórdia.

Beijo Amigo

8 de maio de 2007 às 21:57  
Blogger Mário Margaride disse...

Olá Maria,
De facto, quando o fundamentalismo religioso se sobrepõe à racionalidade e aos direitos humanos. Há que questionar para que servem as religiões, seitas ou como lhes queiram chamar. É inadmissível em pleno ano 2007!

Um beijinho

9 de maio de 2007 às 01:01  
Blogger MariaFaia disse...

Tens toda a razão Mário,

A história tem-nos mostrado que qualquer fundamentalismo conduz os povos a práticas destrutivas.
Neste caso concreto, chega-se à ignomínia de se matar uma jovem pela única razão de ela AMAR. Como é que se concebe uma seita destas como religiosa?!... Eu aprendi que a génese de qualquer religião é a cultura do amor mas ao invés disso, vive-se puro terror.
Onde chegará a Humanidade por este caminho?
À destruição?!...

9 de maio de 2007 às 01:10  
Blogger A.S. disse...

Que se espera numa sociedade onde impera a barbárie e a intolerância?
Importa perguntar, até quando?


LIBERDADE, IGUALDADE, FRATERNIDADE! SEMPRE!!!

9 de maio de 2007 às 13:54  
Blogger Carlinhos Medeiros disse...

Eles publicaram que ela pertencia a uma seita diabólica, no intuito de justificar essa tradição assassínia que existe por lá.

Costumam colocar mulheres 'supeitas' de adutério dentro de sacos a apedrejá-las até a morte. Infelizmente temos que reconhecer, os costumes desse povo é altamente primitivo.

Abraços.

9 de maio de 2007 às 22:11  
Blogger A. João Soares disse...

Paz, igualdade, harmonia, direitos humanos, desenvolvimento, seria tudo bonito se fosse aplicado na realidade com tolerância e amor o próximo. Mas não passam de lindas palavras vazias de significado real, porque, no fundo, o homem continua bárbaro e selvagem, mal estala a fina camada de verniz a que chamam civilização.
Repare-se no que está a asar-se em França, onde uns auto-intitulados democratas destroem carros, montras e recheios de lojas, de pessoas inocentes, em nome da «democracia», o que é absolutamente incompreensível.

Abraço

10 de maio de 2007 às 10:07  
Blogger sonhadora disse...

lutemos contra qualquer tipo de fundamentalismo, de intolerância.
Beijinhos embrulhados em abraços

10 de maio de 2007 às 15:47  
Blogger MariaFaia disse...

Olá A.S.

Talvez eu seja idealista ou utópica mas, a verdade é que, para mim, sempre importa, não só perguntar mas, essencialmente, promovermos todos a mudança de mentalidades e a cultura da Paz.
À falta de melhor, ou acçãO mais eficaz, os exemplos daqueles que, não sendo radicalistas, conseguem viver, no dia a dia, em clima de paz, concórdia, solidariedade e perdão, sempre poderá, embora lentamente, promover culturas de Paz.

Beijo amigo

11 de maio de 2007 às 02:19  
Blogger MariaFaia disse...

Olá Carlinhos,

Existem, de facto, seitas e/ou tribos cujos rituais desumanos são uma realidade, ainda neste milénio. É o caso de certas culturas africanas em que se faz a ablação do clitoris porque à mulher é impedido sentir prazer.
Mas, se estas tradições bárbaras nos chocam profundamente, muito pior é a acção assassina que é relatada e as execuções sumárias em nome da religião.
Muito terá que ser feito para que se acabem com estes atropelos à condição humana da mulher...

11 de maio de 2007 às 02:25  
Blogger MariaFaia disse...

Olá joão Soares,

Em muitos momentos penso como tu. Mas, de seguida vejo que exagerei na conclusão porquanto e, felizmente, muitos progressos têm sido feitos ao nível da dignificação da condição humana, sobretudo nas sociedades ocidentais. Os exemplos que nos vêm chegando destas atrocidades desenvolvem-se em maior escala em culturas xenófobas e radicais que, pela sua intransigência e cegueira, não desenvolvem mecanismos de cooperação e solidariedade. Isto não quer dizer que no ocidente não se pratiquem actos bárbaros da pior espécie porque, infelizmente, isso ainda é uma realidade. O que acontece é que esses actos criminosos têm , sobretudo, na sua géneses não culturas propriamente ditas de radicalismo mas factores de discriminações e exclusão social que urge combater.
Por essa razão penso que, a par do desenvolvimento de culturas de coesão, devem organismos como a ONU, e os Estados ditos democráticos intensificar a sua acção contra estes acontecimentos, de forma genuína e desinteressada ou seja, sem ter em mira objectivos economicistas que, não raras vezes fundamentam e justificam intromissões abusivas na soberania de outros estados sob a capa de luta pelas liberdades e pela democracia.
É promovendo a Paz que se consegue a Paz.

11 de maio de 2007 às 02:40  
Blogger MariaFaia disse...

Viva Sonhadora,

Conceodo inteiramente contigo.

Beijinhos embrulhados em maresia e sol.

11 de maio de 2007 às 02:41  
Blogger Mário Margaride disse...

Olá Maria,

Passei por aqui para dar-te um beijinho, e desjar-te um bom fim de semana.

Tudo de bom para ti.

11 de maio de 2007 às 18:46  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial